Utilizamos cookies próprios e de terceiros para disponibilizar os nossos serviços e recolher informação estatística. Se continuar a navegar no Site, aceita a sua instalação e a sua utilização. Pode alterar a configuração ou obter mais informação sobre a nossa política de cookies.

Áreas
Menu
pt

LetiFend®: vacina contra a leishmaniose canina

Como atua LetiFend®?
Um cão vacinado com LetiFend® apresenta:

  • Menor carga parasitária
  • Menor título de anticorpos
  • Menor risco de desenvolver a doença

Estudo multicêntrico de seguimento de cäes vacinados com LetiFend®

 

NOVO: Um novo estudo de campo prospectivo realizado na Peninsula Ibérica demonstra que 99,2% dos cäes vacinados com LetiFend® (n=236/238) se mantêm saudáveis e seronegativos após um ano de exposiçäo.

Segurança

Excelente tolerância demostrada numa ampla variedade de raças e idades de pacientes.

Eficácia

72% de prevenção contra a leishmaniose canina em zonas de alto risco de infeção por Leishmania infantum.

Comodidade

Uma única dose anual proporciona imunidade durante 365 dias.

Rapidez

Proteção contra o desenvolvimento da doença desde o 28.º dia após a vacinação.

Fiabilidade

Resposta imunitária específica à vacinação que não interfere com o diagnóstico serológico da doença.

Eficácia confirmada em estudos de laboratório

Diferentes estudos de laboratório realizados mediante infeção experimental com Leishmania infantum demonstraram que LetiFend®:

  • Diminui o desenvolvimento da doença.
  • Reduz os sinais clínicos.
  • Reduz a carga parasitária no baço e nos gânglios linfáticos.
  • Protege desde o 28.º dia após a vacinação.
  • Duração da imunidade: 1 ano.

LetiFend®: diminui o risco de desenvolver leishmaniose clínica

Um cão vacinado com LetiFend® apresenta:

Inovação contra a Leishmaniose canina

  • LetiFend®, produto obtido através da tecnologia de ADN recombinante cujo princípio ativo é a Proteína Q.
  • A proteína Q, princípio ativo da vacina LetiFend®, é uma proteína obtida através da combinação de 5 fragmentos altamente antigénicos, fusionados e clonados em E. coli, a partir de 4 proteínas de Leishmania infantum.