Utilizamos cookies próprios e de terceiros para disponibilizar os nossos serviços e recolher informação estatística. Se continuar a navegar no Site, aceita a sua instalação e a sua utilização. Pode alterar a configuração ou obter mais informação sobre a nossa política de cookies.

Áreas
Menu
pt

Dermatopatologia

Na dermatologia veterinária, a biopsia da pele é a técnica imprescindível para poder realizar o diagnóstico diferencial ou definitivo de algumas doenças.

A biopsia cutânea é uma técnica indicada, em geral, para o diagnóstico de:

  • Lesões neoplásicas
  • Úlceras persistentes, vesículas
  • Lesões pouco frequentes, raras ou graves
  • Doenças:
    • que não respondem adequadamente ao tratamento
    • que necessitam de tratamentos prolongados ou perigosos
    • nas quais o diagnóstico só pode ser efetuado através de histopatologia

Citologia aspirados e cutânea

  • Citologia de superfície cutânea: permitem orientar o diagnóstico de algumas doenças autoimunes e a presença de infeções bacterianas e/ou por Malassezia spp, entre outras.
  • Citologias de aspirado de nódulos: permitem obter informação sobre a origem da massa e, em certos casos, realizar um primeiro prognóstico.

Colorações especiais

  • IPI de Leishmania: Colorações que geralmente são recomendadas pelo patologista em função das conclusões histológicas de Leishmania.
  • PAS: Coloração especial para diagnosticar dermatoses fúngicas.
  • GRAM / Ziehl-Neelsen: Colorações especiais para diagnosticar agentes bacterianos e micobactérias.
  • IPI para diagnóstico de neoplasias: Ki 67, c-kit, CD3.
  • Outras colorações: consultar o laboratório.