Utilizamos cookies próprios e de terceiros para disponibilizar os nossos serviços e recolher informação estatística. Se continuar a navegar no Site, aceita a sua instalação e a sua utilização. Pode alterar a configuração ou obter mais informação sobre a nossa política de cookies.

Áreas
Menu
pt

Tratamento da alergia em animais através da imunoterapia

A linha LETIVET® de imunoterapias inclui tratamentos subcutâneos (Letivet Retard) e tratamentos de aplicação oral (Letivet Oral) para o tratamendo da dermatite atópica, assim como tratamentos de lisados bacterianos (Letivet Staph) para o controlo da pioderma idiopática recidivante.

Comercializamos os tratamentos de hipossensibilização com extractos alergénicos de alta qualidade e pureza, produzidos na nossa fábrica de Tres Cantos, Madrid.

Para conseguir a máxima eficácia de tratamento, os alergenos são selecionados com base na história clínica do animal, o ambiente em que vive e a relevância clínica dos alergenos.

Letivet Retard - Imunoterapia subcutânea

A concentração proteica, assim como a pauta de administração, foram adaptadas aos animais de companhia.

  • Aplicação subcutânea: Semanalmente no primeiro mês. Depois, a pauta vai-se espaçando a cada 2-3 semanas até chegar a uma pauta mensal a partir do 5º mês.
  • Efeitos secundários: Podem ocorrer de forma excepcional, causando reações locais de hipersensibilidade.
  • Duração de início: 7 meses.
  • Duração de manutenção: 8 meses.
  • Como solicitar a vacina? A partir do soro do animal identificam-se os alergenos aos quais o animal é hipersensível (painel de alergenos UNITEST) e constrói-se uma vacina individualizada mediante receita do veterinário.

Letivet Oral- Imunoterapia oral

Oferecemos a imunoterapia oral como alternativa à administração subcutânea. A via de administração oral é a mais utilizada em medicina humana, uma vez que apresenta importantes vantagens em relação à via subcutânea clássica. A maior parte dos pacientes começa a experimentar uma melhoria entre os 3-6 meses depois do início do tratamento, no entanto, alguns necessitam de um tratamento mais longo. Por isso, é aconselhável manter o tratamento durante 12 meses, antes de avaliar definitivamente a melhoria do quadro clínico.

  • Aplicação sublingual: Administração diária realizada pelo proprietário.
  • Efeitos secundários: Podem ocorrer de forma excepcional, causando reações locais de hipersensibilidade.
  • Duração de início: 6 meses
  • Duração da manutenção: 9 meses
  • Como solicitar a vacina? A partir do soro do animal identificam-se os alergenos aos quais o animal é hipersensível (painel de alergenos UNITEST) ) e constrói-se uma vacina individualizada mediante receita do veterinário.

Letivet Staph - Imunoterapia subcutânea

A maioria das infeções bacterianas no cão são secundárias a outras patologias e são causadas em cerca de 90 % dos casos por Staphylococcus pseudointermedius. Existem raças como o pastor alemão, bull terrrier ou dálmata, predispostas a sofrer piodermas idiopáticas recidivantes. Nestes casos, o tratamento convencional com antibioterapia não é suficiente e necessita da aplicação conjunta de uma vacina específica que potencie o sistema imunitário. A imunoterapia LETIVET STAPH é elaborada a partir de Staphylococcus inativado, preparado de forma individualizada, e deve ser aplicada juntamente com a antibioterapia.

  • Indicação: Piodermas recurrentes (superficiais e/ou profundas).
  • Aplicação subcutânea: administrar juntamente com o antibiótico de eleição (6 primeiras semanas).
  • Efeitos secundários: Podem ocorrer de forma excepcional, causando reações locais de hipersensibilidade.
  • Duração do tratamento: 6 meses.
  • Como solicitar a vacina? A partir de uma amostra da pele, pêlo ou exsudado ótico segue-se um protocolo específico para chegar à identificação do microorganismo e posterior preparação da vacina.

A alergia é a reação de hipersensibilidade a uma partícula (alergenos) que se inala ou se ingere. A imunoterapia específica consiste na produção de vacinas individualizadas que contêm os alérgenos aos quais o animal é hipersensível com o objetivo de diminuir a hipersensibilidade do animal a estas substâncias. A imunoterapia consiste em administrar repetidamente pequenas doses destes alergenos até conseguir que o animal os tolere. 

As vacinas são o tratamento de eleição recomendado pela OMS, já que não são um tratamento sintomático, mas sim um tratamento dirigido especificamente à causa do problema. As vacinas podem aliviar ou curar totalmente os sintomas da dermatite atópica.