Utilizamos cookies próprios e de terceiros para disponibilizar os nossos serviços e recolher informação estatística. Se continuar a navegar no Site, aceita a sua instalação e a sua utilização. Pode alterar a configuração ou obter mais informação sobre a nossa política de cookies.

Áreas
Menu
pt

Alergia aos ácaros em animais

Os ácaros são pequenos artrópodes com um tamanho inferior a 0,3 mm, da família das carraças e das aranhas. Em concreto, os ácaros que mais alergias causam são os ácaros do pó (Dermatophagoides pteronyssinus e Dermatophagoides farinae) e os ácaros do armazenamento (Tyrophagus putrescentiae, Lepidoglyphus destructor e Acarus siro).

Ácaros do pó

Os ácaros do pó devem o seu nome ao facto de a sua fonte preferida de alimento serem as escamas da pele (dermato - pele, phagos - comer, “comedores da pele”). As suas condições de habitat habituais são temperaturas de 20 °C e uma humidade relativa superior a 70%. Encontram-se nas almofadas, nos colchões e nos tapetes das casas. A concentração dos ácaros nas casas aumenta durante as épocas de mudança de estação (primavera, outono) com chuvas e temperaturas suaves, e costuma diminuir durante o verão (clima seco, quente) e inverno (clima frio e seco). Os agentes alergénicos dos ácaros que produzem com mais frequência alergia encontram-se tanto no corpo do ácaro como nas suas fezes.

Ácaros do armazenamento

Os ácaros do armazenamento são muito frequentes em alimentos secos armazenados (ração seca, cereais, legumes, sementes, frutos) e sobretudo em alimentos com muita gordura e proteínas. No interior da casa encontram-se sobretudo na cozinha e na casa de banho, uma vez que a humidade ambiental é benéfica para os mesmos.

Conselhos para reduzir a exposição doméstica aos ácaros

  • Retirar os tapetes ou alcatifas da casa, especialmente da cama do animal, ou usar pequenos tapetes que possam ser lavados.
  • Substituir o material da cama do animal que contenha lã, algodão, crina ou penas, por materiais sintéticos.
  • Lavar a roupa da cama do animal com água quente (>60 °C) a cada 15 dias.
  • Arejar a casa diariamente e aspirar a zona onde dorme o animal, pelo menos uma vez por semana.
  • Na limpeza diária da casa, pode-se incluir no saco do aspirador um ectoparasiticida. Usar o aspirador quando o animal não estiver presente.
  • Usar produtos acaricidas a cada 3 meses nos locais da casa a que o animal possa ter acesso.
  • Manter a comida fresca e seca, afastada das áreas húmidas e não permitir que a água entre no prato da comida do animal.
  • Evitar a contaminação da ração seca com ácaros do armazenamento, substituindo frequentemente os sacos de ração, e expondo-os o mínimo possível a humidades elevadas.
  • Banhos que permitam eliminar os agentes alergénicos depositados na pele.

É importante lembrar que estas medidas podem ajudar a reduzir a exposição aos ácaros. No entanto, a sua completa eliminação do ambiente é praticamente impossível.